terça-feira, 6 de novembro de 2012

Empresas desenvolvem projeto para viabilizar carregadores de veículos elétricos no Brasil

06/11/2012 - Eco Desenvolvimento

Foto: Reprodução
Avaliar cenários, experimentar e mensurar os impactos da introdução de eletropostos no Brasil. Esse é o objetivo do projeto de recarga de veículos elétricos desenvolvido para o país. A iniciativa apresentou três tipos de carregadores: o QC50 (considerado rápido), o público e o residencial.

Desenvolvido pelas empresas Afacec, EDP, Instituto de Eletrotécnica e Energia da Universidade de São Paulo (IEE/USP), Fundação Instituto de Administração (FIA) e a Sinapsis.

O projeto instalou o primeiro posto de carregamento rápido para que concessionárias e montadores realizem testes de infraestrutura, produtos e serviços necessários para atender a demanda brasileira. O eletroposto está localizado no IEE, em São Paulo.

Segundo a EDP, o projeto indica um passo à frente nas questões de eficiência energética e da sustentabilidade ambiental. "Será possível estudar o uso da mobilidade elétrica e seus impactos na rede de distribuição, principalmente nos grandes centros urbanos onde há maior expectativa de utilização desta tecnologia", afirmou Miguel Setas, vice-presidente de Distribuição da EDP no Brasil, à Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).

O carregador rápido segue especificações da Europa, Japão e EUA, além disso, possuem 50kW de potência de saída em corrente contínua. Nos eletropostos, os veículos com uma autonomia em torno de 180km levarão até 30 minutos para recarga da bateria, que é normalmente limitada em 80% de sua capacidade máxima, para evitar danos.

Os pontos de abastecimento de recarga lenta levam até oito horas para realizar a mesma tarefa.

Os autores do projeto apontaram que o país pode aproveitar a oportunidade da utilização dos veículos elétricos para disseminar o uso de fontes renováveis.

Conheça mais sobre os carregadores, em inglês (PDF):

QC50
Público
Residencial

Fonte: Eco Desenvolvimento



Enviado via iPhone

Nenhum comentário:

Postar um comentário